G-CJQGJV70LK
CANAL MARCOS DUARTE

Eleições do Avaí: confira a entrevista com a chapa "Avaí Centenário"

Por Marcos Duarte em 01/12/2021 às 09:36:37
Pleito do Leão da Ilha está marcado para o dia 4 de dezembro Garantido na Série A do Campeonato Brasileiro, o Avaí tem pela frente mais um capítulo importante de sua história. No próximo sábado, os sócios do clube votam para escolher o próximo presidente. O ge irá publicar entrevistas com os três grupos que estão na disputa.

+ Leia mais notícias do Avaí

Confira abaixo a entrevista com Júlio Heerdt e Bruno Comicholi, da chapa "Avaí Centenário – Paixão e Inovação". A ordem foi definida por sorteio.

Júlio Heerdt e Bruno Comicholi concorrem pela chapa 2

Divulgação

A base do clube evoluiu na última década e deu retornos importantes recentemente. Entre 2020 e 2021, porém, o número de jovens jogadores lançados e utilizados no profissional caiu. Qual será a política da sua gestão nesta área a partir de 2022 caso eleito?

O Avaí Futebol Clube tem evoluído de forma gradativa nas suas categorias de base. Revelou atletas como Wallace, Guga, Raphinha e Gabriel Magalhães, os dois últimos atletas da Seleção Brasileira. Tem conseguido bons resultados esportivos em competições dessa categoria, adquirindo o protagonismo dentro de Santa Catarina e alcançando bons resultados a nível nacional.

Hoje, o plantel profissional conta com diversos jogadores formados nas categorias de base do clube. O caminho para a sustentabilidade do clube, aliando o sucesso esportivo e o financeiro, passa pelo investimento na base, com a aplicação do “DNA Avaí” desde as categorias de formação até o seu aproveitamento no profissional.

O clube deve ser referência dentro de Santa Catarina, sendo atrativo e captando os melhores valores dentro do estado, além de, dentro do seu Núcleo de Inteligência, possuir uma análise de mercado também voltada para a base e um bom núcleo de captação com ramificações em todas as regiões do País. Nas categorias de base, pretende-se não apenas formar atletas, mas também cidadãos, com a disponibilização de alojamentos adequados, disciplina, formação humana, educação, ensino de línguas estrangeiras e, consequentemente, exigência de bom nível acadêmico. Nossa meta é ter 30% de atletas na base no time principal.

Muitos clubes passaram a investir nos últimos anos em profissionais especializados em análise de mercado para minimizar os erros em contratações de jogadores. Como você avalia este setor do Avaí atualmente?

Hoje, no Avaí Futebol Clube, o setor conta com uma equipe pequena e voltada quase exclusivamente para a analise de desempenho do proprio time e de seus adversarios. Alem disso, carece de infraestrutura fisica adequada e de pleno acesso aos softwares mais avanc?ados do segmento.

Um de nossos compromissos e a completa reestruturac?a?o e modernizac?a?o do NIF, com o incremento de seu orc?amento, revisa?o de suas atribuic?o?es e a consequente ampliac?a?o de sua estrutura, para que, alem de util a? avaliac?a?o de desempenho, funcione como um verdadeiro setor de analise de mercado e, tambem, de captac?a?o de atletas a?s categorias de base, com o suporte de olheiros espalhados ao redor do Brasil e metodos mais eficientes de observac?a?o e triagem.

Outro ponto de suma importa?ncia e a criac?a?o de um sistema proprio de captac?a?o, tratamento e armazenamento dos dados obtidos pelos colaboradores do clube ao longo do tempo, com a utilizac?a?o de softwares específicos, de forma que o conteudo seja patrimo?nio da instituic?a?o mesmo com eventuais mudanc?as de equipe.

O NIF, atuando de forma perene e objetivando o aperfeic?oamento do rendimento dos atletas profissionais e de base, será o instrumento para minimizar os erros de contratações.

Alguns clubes têm optado por priorizar as competições do segundo semestre (Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil), utilizando equipes alternativas durante o estadual para experimentar jovens e possibilitar um período maior de pré-temporada ao time principal. Como você avalia essa estratégia?

O primeiro ano da nossa gestão será desafiador em vários aspectos. A formação do elenco para o ano de 2022 é mais um desses desafios. Temos a informação de que grande parte do elenco termina o contrato ao final de 2021. Além disso, há uma incerteza grande sobre a situação financeira que o clube se encontra. As notícias que nos chegam são de um cenário muito complicado, mesmo com o acesso à série A. Além de tudo, pretendemos promover uma profunda reformulação do departamento de futebol, o que implica em mudanças de processos e cultura. Certamente o calendário do futebol brasileiro é um ponto sensível de análise, pois há um número grande de partidas e isso gera desgaste e dificuldades para uma preparação física adequada, gerando riscos enormes de lesão. Aliado a isso, há de se considerar a relevância do campeonato estadual para a torcida do Avaí. É de suma importância entender esse contexto para podermos alinhar a estratégia a ser adotada para o ano de 2022 e seguintes.

Avaí tem eleições no próximo sábado

Leandro Boeira/Avaí FC

O Avaí fecha 2021 com dificuldades financeiras. Como reequilibrar as finanças do clube sem perder a competitividade no futebol?

Nos anos de 2020 e 2021, apesar do balanço apontar um pequeno superávit, o Avaí tem aumentado substancialmente suas dívidas, principalmente a trabalhista, tributária e previdenciária. A previsão do Conselho Deliberativo é que ao final de 2021 o clube possa chegar a cerca de 100 milhões de dívidas. A dúvida sobre os números decorre da falta de transparência adotada pela Diretoria Executiva. Vamos mudar isso também, jogando limpo com os conselheiros, sócios e torcedores.

No primeiro dia de gestão, faremos uma auditoria completa das dívidas e receitas do clube para organizar um Plano de Ações, implementando uma política austera no clube com os seguintes objetivos: Redução do endividamento de curto prazo por meio do alongamento das obrigações; Redução do custo de capital de terceiros; Necessidade de readequar os indicadores de liquidez, especialmente os de curto prazo; Diversificação e identificação de novas fontes de receitas; e Análise da efetividade dos gastos e realinhamento das gestões financeira e econômica.

Estas ações devem estar alinhadas com algumas práticas permanentes: criatividade e inovação para buscar novas receitas, modernizando o plano de sócios, produtos licenciados, monetização das redes sociais, novos patrocínios e parceiros.

Em setembro deste ano o presidente da República sancionou a Lei do Mandante, que determina que a equipe mandante tenha o direito de negociar isoladamente a transmissão da partida. Você acha que o Avaí terá força para negociar de forma independente?

A Lei do Mandante é uma novidade muito recente e os contratos atuais ainda são regidos sob o modelo anterior. Há uma incerteza muito grande sobre qual será o cenário para os próximos anos. Os modelos de sucesso na Europa adotam a comercialização centralizada, dado que os clubes se organizam em formato de liga. Lá, existe uma avaliação comercial sobre as propostas e um direcionamento claro sobre o modelo de negociação. Entendemos que, apesar de a lei ter aberto a possibilidade de negociação individual dos direitos do mandante, esse não é o modelo que maximiza a geração de receitas, pois há necessidade se construir um produto robusto, com uma variedade maior de partidas, o que só é atrativo se houver um número considerável de ativos. Não obstante, entendemos que cabe aos clubes, em conjunto, traçarem uma estratégia de comercialização, que atenda de forma mais adequada aos interesses coletivos, gerando mais receita aos atores. Claro está que a lei abre a possibilidade de monetização em canais próprios, bem como geração de conteúdo em ativos que antes não eram comercializados, como os treinos da equipe profissional, jogos de categorias de base, entre outros. O que pretendemos é avaliar cada uma dessas oportunidade de negócio, de forma a ampliar a visibilidade da marca, fidelizar nosso torcedor e maximizar a geração de receitas.

Por qual motivo o torcedor deve confiar que a chapa Avaí Centenário é a mais indicada para comandar o clube nos próximos anos?

Em primeiro lugar, a dupla Júlio e Bruno possui um currículo robusto e consistente –inclusive com experiências no exterior. Uma nova geração está buscando espaço na gestão do clube, com ideias inovadoras, uso intensivo dos recursos de tecnologia e informação – base do sucesso das organizações exponenciais em todos os ramos.

Capacidade de articulação com os diversos setores da comunidade avaiana. Desde os sócios mais humildes, o Movimento Nosso Avaí, até políticos e empresários da cidade (confira a nominata da nossa chapa).

Reaproximação com o torcedor através de diversas iniciativas: a reformulação da comunicação do clube, a valorização do Match Day (a experiência do jogo na Ressacada - acesso, estacionamento, segurança, conforto, cardápio de comidas e bebidas, etc) e criação de conteúdo exclusivo para o sócio-torcedor;

Para além de informações econômico-financeiras, destaca-se que um portal de transparência precisa contemplar informações sociais e ambientais e do balanço social;

Reestruturação e ampliação do Núcleo de Inteligência do Futebol, com aumento de equipe, do seu escopo de atuação e a modernização da estrutura;

Profissionalização no futebol;

Desenvolvimento do futebol feminino em Florianópolis, com objetivo de dar continuidade ao projeto iniciado pelo Kindermann.

Programação

Terça-feira – Avaí Vencedor (Chapa 3) – LEIA AQUI

Quarta-feira – Avaí Centenário (Chapa 2)

Quinta-feira – Avaí é Povo é Gente (Chapa 1)

SEJA SÓCIO DO LEÃO DA ILHA

Fonte: Globo Esporte

Comunicar erro
LEIS UNIVEM
CANAL YOUTUBE
LEIS UNIVEM

Comentários

LEIS UNIVEM